Escola de Revisão de Textos

Esclareça todas as suas dúvidas sobre a língua portuguesa

Quadro de dúvidas!

Erros frequentes

Crime de lesa-partido: errado.

Crime de leso-partido: certo.

Erros frequentes

Um dos que disse: errado.

Um dos que disseram: certo.

Erros frequentes

Aluga-se casas: errado.

Arrendam-se casas: certo.

Erros frequentes

Figura de primeiro plano: errado.

Figura de primeira plana: certo.

Saiba porquê

«Posto que» não significa

«uma vez que», mas: «ainda que».

Esclareça as dúvidas

«Porque»

OU

«Por que»?

Esclareça as dúvidas

«Ir ao encontro de»

OU

«Ir de encontro a»?

Esclareça as dúvidas

«Meio doida»

OU

«Meia doida»?

Esclareça as dúvidas

«Havia»

OU

«Haviam»?

Esclareça as dúvidas

  • Virgulação

  • Concordâncias

  • Verbos

  • Pronomes

Quem somos

Um curso para exercer o ofício de revisor

Ao cabo de doze anos a dar ininterruptamente aulas de Revisão de Texto, decidi abrir a Escola da Língua — Manuel Monteiro.

Dei aulas na Escrever Escrever, na Assembleia da República, na Editorial Presença, na PT, na Euroscript, em autarquias, entre outras entidades.

Tenho quase dois decénios de experiência enquanto revisor.

São muitos os alunos que tive e que hoje são revisores. Excelsos revisores, alguns.

Os cursos da Escola da Língua — Manuel Monteiro pretendem melhorar as competências de escrita, revisão e edição de texto de quem a frequenta.

Além dos cursos, esta escola fornece serviços de revisão e tradução, apresentando orçamentos gratuitamente.

Fotografia do Manuel Monteiro.

Escrever é uma arte. Rever é outra.

Opinião publicada

  • Manuel Monteiro pertence a uma linhagem de autores, que ele aliás cita, como Rodrigo de Sá Nogueira, Vasco Botelho de Amaral, autores cujos livros vão ficar, lado a lado, com este. É possível que "louvável assíndeto" e "tremendamente rebarbativo" sejam expressões que foram usadas na língua portuguesa, pela primeira vez, neste livro.

    Ricardo Araújo Pereira na apresentação do livro
    O Mundo pelos Olhos da Língua
  • O amor obsessivo de Manuel Monteiro pela língua é muito divertido.

    Ricardo Araújo Pereira,
    Programa Cujo Nome Estamos Legalmente Impedidos de Dizer
  • Por Amor à Língua é um livro chocante e salvífico. É chocante porque aponta disparates e redundâncias em que nós não tínhamos reparado. Manuel Monteiro não está a debater questiúnculas estilísticas — está a lutar contra a maneira como a grande maioria dos portugueses usa a língua. Até aconselho as pessoas a ler os livros dele uma vez por ano, tal é o efeito de arrastamento do mau português que nos circunda e influencia.

    Miguel Esteves Cardoso,
    Público
  • Se eu mandasse neste país, ofereceria um exemplar desta obra-prima da língua portuguesa [Dicionário de Erros Frequentes da Língua, de Manuel Monteiro] a todos os portugueses com mais de 8 anos. Nunca um livro divertiu e ensinou tanto. É devastadoramente útil e urgente. É uma apaixonante e inteligente declaração de guerra à ignorância, à preguiça, à complacência e à estupidez. Precisamos todos dele.

    Miguel Esteves Cardoso,
    Público
  • Um desses revisores perfeitos é — dizem-me, e parece ser — Manuel Monteiro, que nos últimos anos, além de trabalhar para evitar vergonhas alheias (dos autores), tem aproveitado para escrever livros sobre a arte de não escrever mal [...].

    Pedro Almeida Vieira,
    Página Um
  • Talvez a maior importância que Manuel Monteiro atribui ao uso das palavras venha a ser credibilidade que a sua correta utilização confere no nosso dia-a-dia a tudo aquilo que dizemos ou escrevemos. O que só se pode assegurar percorrendo os diversos caminhos de pedagogia de que O Mundo pelos Olhos da Língua é bom exemplo.

    Francisco Falcão Machado,
    Correio da Manhã
  • Uma obra [Por Amor à Língua] em defesa da complexidade e beleza do Português que escrevemos. Missão mais nobre não há.

    Expresso
  • Como nas obras de Bill Bryson (que escreve sobre outros e variados assuntos), as citações, o contraditório, as referências bibliográficas, o relato de episódios (mais ou menos pícaros) fazem grande parte do charme de Sobre o Politicamente Correcto.

    Ana Cristina Leonardo,
    Ípsilon
  • Uma chamada de atenção mais do que merecida para o último livro de Manuel Monteiro, O Mundo pelos Olhos da Língua, acabado de publicar pela editora Objectiva. Recorrendo a exemplos desafectados, às vezes divertidos, e a explicações acessíveis, arriscaria escrever que se trata de um guia prático sobre como não dar pontapés na gramática. Atravessa-o uma transparência expositiva que faz jus a um princípio enunciado pelo satirista francês Nicolas Boileau (1636-1711), princípio infelizmente tão maltratado entre nós: “Ce qui se conçoit bien s'enonce clairement” (o que é bem concebido expõe-se com clareza).

    Ana Cristina Leonardo,
    Ípsilon
  • O linguista Manuel Monteiro já nos deu bons motivos para percorrermos com ele "O Mundo pelos Olhos da Língua". É um linguista que não faz da norma e da convenção um dogma seboso. Nem todo o rigor é mortis. [...] Neste tempo em que a palavra é nivelada pelos calcanhares, ele vai grafando magníficos peixes voadores.

    Fernando Alves,
    TSF
  • Este livro [Por Amor à Língua] diverte, ensina, corrige, chama a atenção, ilustra, melhora-nos, dá vontade de ler — é um achado. Ninguém se sinta atacado. Estamos sempre a aprender. Bravo Manuel Monteiro (que não conheço) que o escreveu.

    Francisco José Viegas,
    Twitter
  • Manuel Matos Monteiro é autor de um notável trabalho de vigilância da Portuguesa língua.

    António Jacinto Pascoal,
    Público
  • O Mundo pelos Olhos da Língua, de Manuel Monteiro, usa o nosso idioma como fonte inesgotável de valiosas descobertas. Mas para onde nos leva desta vez Manuel Monteiro (autor, revisor e formador de revisores de texto) com este seu novo livro O Mundo pelos Olhos da Língua? Para uma espécie de espelho onde não só nos revemos, rememorando a nossa própria escrita, como descobrimos minas e armadilhas por entre singulares e plurais, advérbios e adversativas, paralipses e idiolectos, latinismos e estrangeirismos, verbos e vírgulas, adjectivos e vocativos, abreviaturas e pragas empobrecedoras da fala e da escrita — e aqui são mesmo palavras que estão pelos olhos da língua; que ouvimos sem cessar e nos cansam.

    Nuno Pacheco,
    Público
  • Um dos nossos mais esclarecidos linguistas regressa com uma obra útil [O Mundo pelos Olhos da Língua] a todos quantos escrevem.

    Pedro Correia,
    Delito de Opinião

Testemunhos

  • Este curso mostrou-me a diferença entre tentar aprender sozinho e aprender com a orientação certa.

    Nuno Almeida Santos
  • Este curso foi, para mim, uma chamada de atenção relativamente à riqueza da língua portuguesa. Confirmou-me que, por mais que achemos estar a par dos erros mais comuns, existe uma infinitude de lapsos que cometemos diariamente. Se, inicialmente, me senti desconfortável por ter a certeza de que sabia (afinal) tão pouco, no final das 7 aulas já só tinha curiosidade de saber mais e passar para o nível seguinte!

    Alexandra Ribeiro
  • Foi uma experiência extremamente enriquecedora, e estou ansioso por continuar a aprendizagem nos próximos níveis. Este curso confirmou a complexidade em torno da linguagem e como facilmente usamos de forma errada — pessoal e profissionalmente — as regras que constituem a comunicação e expressão da nossa língua.

    Tiago Oliveira
  • Foi uma experiência surpreendentemente enriquecedora.

    Mariana Silva
  • É uma experiência muito útil e enriquecedora para quem trabalha com a escrita. Mune-nos de conhecimentos que nos permitem tirar melhor proveito da riqueza da nossa língua.

    Alexandra Brum
  • Frequentei aulas leccionadas por Manuel Monteiro. Para meu grande contentamento, todos elas significaram eficaz reflexão e aperfeiçoamento da forma de escrever e falar. Do mesmo modo, tornei-me leitora ainda mais exigente. Não voltei a debruçar-me sobre um texto sem questionar sistematicamente o emprego de uma vírgula, a estrutura de uma frase, a grafia de uma palavra. Finalmente, é justo realçar que Manuel Monteiro é um professor disponível para esclarecer as dúvidas dos seus alunos.

    Leonor Martins
  • Foi uma experiência maravilhosa e muito enriquecedora.

    Cátia Valente
  • A minha experiência com o curso transcendeu todas as expectativas, revelando-se uma jornada de descoberta e aprimoramento linguístico. O curso, primorosamente estruturado, convida-nos a repensar a maneira como escrevemos, desvendando um universo de vocabulário rico e, muitas vezes, esquecido pelo tempo. A cada aula, era como redescobrir a beleza e a complexidade da nossa língua, desconstruindo dogmas enraizados pelo uso incorreto da linguagem. Este curso foi muito mais do que uma simples revisão gramatical; foi uma verdadeira imersão na arte de bem escrever, proporcionando-nos ferramentas e inspiração para continuar a explorar e a aprimorar o nosso domínio da língua portuguesa.

    Nuno Filipe Nobre Gaspar
  • Foi um grande prazer frequentar este curso. Apesar de já traduzir e rever texto há 15 anos, aprendi muito, tirei diversas dúvidas — que foram sempre esclarecidas de forma bem fundamentada — e, de agora em diante, também deixarei de cometer alguns erros. O lecionador é carismático e consegue cativar a nossa atenção ao longo de toda a aula. Além disso, mostra-se muito disponível para tirar qualquer dúvida por e-mail. Aguardo com expectativa o início do Nível II.

    Suzete Ferreira

Contactos

Entre em contacto connosco

Envie-nos uma mensagem